quinta-feira, 12 de junho de 2008

CALATONIA


O que é a Calatonia:

A Calatonia é uma técnica de relaxamento profundo que leva à regulação do tônus, promovendo o reequilíbrio físico e psíquico do paciente. Essencialmente falando a Calatonia baseia sua atuação na "sensibilidade táctil", através da aplicação de estímulos suaves, em áreas do corpo onde se verifica especial concentração de receptores nervosos.

Origem do Método:A técnica foi criada por Pethó Sándor, um médico húngaro que radicou-se no Brasil desde 1949 (até seu falecimento em 1992) aqui desenvolvendo trabalhos clínicos, de pesquisa iniciados quando ainda vivia na Europa na época do pós-guerra.
Áreas de aplicação:Desde 1950 a Calatonia vem sendo utilizada no Brasil, por vários profissionais, em especial nas áreas de saúde e educação (Psicólogos, Médicos, Terapeutas Ocupacionais, Fisioterapeutas, Massoterapeutas, Fonoaudiólogos, Educadores, entre outros) em vários contextos, a saber: consultórios, hospitais, pré-escolas, centros de saúde mental, etc.

Descrição do Procedimento Básico:O procedimento básico da Calatonia consiste em uma série de 9 toques que o terapeuta realiza na área dos pés: em cada um dos artelhos, em dois pontos da sola dos pés, calcanhares; tornozelos além de mais um toque no início da barriga das pernas. Pode ser acrescido do décimo toque, conhecido como Calatonia da cabeça, aplicado na nuca (região occipital). Estes toques são feitos em silêncio, de forma simples e suave, durante 2 a 3 minutos em cada um dos pontos citados.

O que são os Toques Sutis:
Os Toques Sutis são as numerosas modalidades de trabalhos corporais desenvolvidos por Pethö Sándor a partir dos mesmos princípios da Calatonia. Da mesma forma como na Calatonia, os Toques Sutis utilizam-se do alto potencial da sensibilidade cutânea, para proporcionar vivências multissensoriais, ou seja: os estímulos utilizados se fazem sentir tanto a nível físico quanto psíquico, atuando sobre a totalidade do organismo de modo reestruturador. Estes toques, ou seqüência de toques, são aplicados em diferentes partes do corpo onde se localizam articulações, determinadas áreas com extensa sensibilidade nervosa e/ou circulatória, áreas com acesso a processos ósseos, etc. Os critérios de escolha de tais "pontos de toque", ou estimulação, variam caso à caso, em função do histórico e evolução do processo psicoterápico.

Um comentário:

  1. J. Antonio Freg. do ó - SP14 junho, 2008 19:22

    Gostaria de comentar sobre uma experiência marcante em minha vida com a CALATONIA...
    Com 42 anos tinha o péssimo vício de roer as UNHAS, nesta idade nunca precisei cortar as mesmas pois quando começavam a crescer eu as roia, muitas vezes sangravam os cantos dos dedos, a ansiedade era tão grande que não percebia o mal que estava causando a mim e meus familiares, pois minha esposa não se sentia muito confortável quando ao meu lado eu começava a roer as unhas...
    Comecei a tentar de tudo, quando pequeno minha mãe até pimenta usou, mas nada adiantava...
    Conheci minha arteterapeuta, a 14 anos e na primeira sessão de CALATONIA parei com este vício, o mais engraçado é que só fui perceber depois de muitos dias...
    Obrigado!

    ResponderExcluir

Do que mais gostou Deixe seu comentario:

Também poderá gostar de:

Related Posts with Thumbnails